A ética jornalística e as filhas góticas de Zapatero

Os casais Obama e Zapatero e as filhas do premiê espanhol, que chocaram pelo visual gótico

Os casais Obama e Zapatero e as filhas do premiê espanhol, que chocaram pelo visual gótico (a foto foi pixelizada para proteger as menores)

É o debate da vez na Espanha: vários meios de comunicação se aproveitaram de um descuido (ou seria do excesso de transparência?) da equipe de comunicação de Barack Obama, que divulgou uma foto em família do mandatário americano e do premiê espanhol, José Luis Zapatero, numa visita ao Metropolitan Museum, em Nova York.

Minutos após enviar a imagem ao mundo, a Casa Branca solicitou aos meios de comunicação que a foto não fosse publicada porque os pais das duas garotas (de 15 e 13 anos) que aparecem no instantâneo queriam proteger sua intimidade. Os pais eram, naturalmente, Zapatero e a mulher, Sonsoles Espinosa.

Imediatamente, a agência EFE (que é espanhola) embargou a cena. Mas, com várias redações já de posse da fotografia, era de se esperar que ela acabasse publicada, o que provocou a ira do líder do governo espanhol.

O pior é que a providência da EFE, dizem na Espanha, só foi tomada após uma ligação de gente ligada ao governo. A Agência nega, dizendo-se cumpridora da Lei do Menor _apesar de, no mesmo dia, ter distribuído uma foto de Louis Sarkozy, de 12 anos, filho do presidente francês.

A censura aliada à novidade (as meninas tinham sido fotografadas uma única vez, em 2004), mas principalmente o visual das garotas (gótico e, digamos, fora de moda), suscitou chacota e, claro, fotomontagens e outros gracejos. Prato cheio para a internet e seu poder de comunicação instantâneo.

É um caso que tem uma série de ângulos. O jornalismo avançou o sinal? É justo, do ponto de vista jornalístico, sustentar este tipo de acordo com personalidades? Até que ponto uma pessoa pública consegue proteger seus familiares desse tipo de assédio? Não teria sido mais fácil não levar as filhas a um evento que, naturalmente, seria fartamente fotografado? Respostas difíceis de dar, mas bem bacanas de discutir.

8 Respostas para “A ética jornalística e as filhas góticas de Zapatero

  1. Fico-me pela última questão. Sendo figura pública, não “cola” essa do embargar imagens. Antes do jornalistas, devia de ter sido pai, em primeiro lugar, a pensar no direito à imagem das filhas. Já agora: sendo figura de Estado, tem assessores de comunicação, certo ? Que prevêem este tipo de situações, certo?

    • Pedro,

      Não questiono a indumentária (e o paizão legal e compreensivo com o gosto das filhas, o que revela um lado bem bacana).

      Talvez as meninas quisessem uma foto com Obama _deveras cool, por sinal.

      Mas eu acho que simplesmente eles não precisariam posar em família naquele momento. A exposição se deu de per si. Os pais não cuidaram direito da imagem dos filhos.

      E, concordo contigo, não dá pra embargar nada de pessoas no nível de Zapatero. É tudo público.

      abs

  2. Pingback: JORNALICES | Pedro Jerónimo com coisas (multi)media

  3. Louis Sarkozy, chaval majo.

  4. Concordo com o Pedro Jerónimo.

  5. familia Addams!!

  6. Pingback: Um ano em dez posts. Feliz 2010! « Webmanario

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s