Arquivo da tag: post patrocinado

Aguenta, blogueiro

O Tumblr Aguenta, blogueiro reúne propostas indecorosas de “parcerias” que envolvem, algumas vezes, até brindes (o famoso jabá), mas jamais pagamento por conteúdo. É o mal do século.

Esso ‘rouba’ nome de jornalista para promover campanha jabazeira

O banner da Esso no Blog de Juca Kfouri foi produzido e inserido sem autorização do jornalista

Que a publicidade é invasiva (e, na web, muito mais do que em qualquer outra mídia), a gente já sabia.

O que dizer quando anunciantes se apropriam de conteúdo jornalístico (ou do nome de um jornalista) para promover sua marca?

Aconteceu com Juca Kfouri nesta semana (como mostra a imagem acima).

Surpreendido pelo golpe baixo, Juca conseguiu que o UOL retirasse o banner da página e promete tomar medidas legais contra a Esso, que avançou todos os sinais possíveis.

A empresa criou, com o sugestivo nome de “Posto de Posts“, uma espécie de fábrica de textos para blogueiros-jabazeiros e sem criatividade ou palavras que, em troca da exibição da marca em suas páginas, recebem “inspirações” para novos posts.

O desastrado banner de divulgação da promoção dizia que, apesar não de serem ácidos, perspicazes e inteligentes como Juca Kfouri, as pessoas poderiam ter um blog “tão bom quanto o dele” simplesmente acessando a tal fábrica de posts.

Uma bobagem sem tamanho.

Uma ideia pífia merecia uma estratégia pífia de divulgação. E terminar nos tribunais por se apropriar do que não devia.

ATUALIZAÇÃO: A Esso pediu desculpas a Juca Kfouri pela trapalhada, e o jornalista desistiu da ação legal.

EUA endurecem regras para posts patrocinados

A Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC) tomou uma decisão importante no que diz respeito ao uso desenfreado do post pago na blogosfera, o popular jabá.

A partir de agora, qualquer pessoa que possua um blog precisa notificar claramente seu leitor se o texto que escreveu avaliando produtos e serviços foi motivado por dinheiro ou presentes de fabricantes e fornecedores.

A medida vale ainda para comentários em mídias sociais, talk-shows no rádio, tv e internet e anúncios em geral. Quem não aderir à transparência poderá ser multado, informa o The Wall Street Journal.

É claro que o FTC tenta ser mais realista do que o rei (como identificar o autor de um comentário, por exemplo?), mas o conceito da decisão é acertado.

Eu acho, inclusive, que ela deveria ser estendida ao jornalismo, que até hoje não informa com retidão ao seu público quando um jornalista publica uma matéria viajando a convite _ou aceita outro tipo de presente.

Dizer “o jornalista fulano de tal viajou a convite da ciclano company” não resolve o problema. A questão é que os textos publicados após viagens só foram parar numa página porque um jornalista ganhou uma viagem. Não houvesse farra, não haveria “pauta”.

Ainda creio num sistema que exponha claramente os objetivos por trás de uma reportagem publicada ou levada ao ar por veículos jornalísticos.