Arquivo da tag: Magnum

A história da Magnum

Mais uma dica do sempre ligado Gerardo Albarrán: um documentário que mostra a trajetória da mitológica agência Magnum, fundada em 1947 por gente como Henri Cartier-Bresson. A não perder.

Fotojornalismo, modo de usar

Se conselho fosse bom a gente vendia, né? Não.

Como outro dia voltei a falar da Magnum (a superagência de fotojornalismo que tem dado duro para sobreviver _ainternet ampliou a concorrência de todo mundo), que tal dar uma olhada em algumas dicas de fotógrafos importantes que já tiveram o trabalhado distribuído pela companhia?

Fotos de viagem e aventura com a grife Magnum


Um especial bem bacana da clássica agência fotojornalística Magnum sobre viagem e aventura.

A não perder, como dizem meus amigos portugueses.

Magnum vende acervo para sobreviver (mas com a cabeça que a levou à ruína)

Aula de história: o desembarque das tropas aliadas na Normandia, no Dia D, numa tomada de Robert Capa

A Magnum, durante anos meca do fotojornalismo e que abrigou, em suas fileiras, nomes como Henri Cartier-Bresson e Robert Capa, vendeu seu arquivo para um bilionário americano que pretende vê-lo exposto na Universidade do Texas. São 200 mil positivos que custaram, estima-se, pelo menos US$ 100 milhões.

Pouco se falou sobre a motivação da negociação de tão valioso conjunto de fotos: a revolução digital quebrou a Magnum. Nascida e criada num mundo onde competia-se para ver quem gastava mais dinheiro numa pauta, a Magnum sucumbiu à oferta abundante de registros jornalísticos nos lugares mais remotos. Perdeu seu nicho para a colaboração em rede.

Com o capital extra, a Magnum enxergou uma chance de sobreviver. E eu pergunto como, se ainda acha que jornalismo é uma disputa pelo maior orçamento.

Eles não sabem o que dizem: jornalismo é uma disputa pelo seu quarteirão.

Fotos que mudaram o mundo

O Horror da Guerra 1

Rolou na quarta, mas só fiquei sabendo hoje: morreu Philip Jones Griffiths, aos 72 anos, de câncer. Lambe-lambes de luto.

Também, o cara foi “o” fotógrafo. Sua cobertura da Guerra do Vietnã para a agência Magnum ajudou a mudar os rumos do conflito quando expôs na cara dos americanos as atrocidades que estavam sendo cometidas do outro lado do mundo.

Mas a minha imagem predileta do conflito vietnamita no qual os EUA meteram indevidamente o bedelho é essa aí de baixo, feita por Eddie Adams para a AP. Há um documentário em que ele conta o horror da execução (com direito à cena completa, que também foi filmada) a sangue frio perpetrada pelo chefe da Polícia Nacional do Vietnã do Sul, Nguyen Ngoc Loan.

O Horror da Guerra 2