Arquivo da tag: leitura na web

Como lemos na Internet?

O comportamento do olho humano diante de uma tela de computador

Um novo estudo sobre o comportamento do olho humano diante de uma tela de computador foi feito pelo Poynter Institute. A imagem aí acima mostra um esquema do que foi descoberto pelo experimento com 46 pessoas.

A tendência de dar mais atenção ao canto esquerdo corrobora as descobertas de Jakob Nielsen e seu Padrão F. Mas há um detalhamento mais apurado sobre as outras áreas do monitor. Lembrando que são pesquisas como essas que ajudam jornalistas a valorizar coisas nas homes pages e páginas internas. E, claro, auxiliam anunciantes a saber onde exporem suas marcas.

O site Acessibilidade Legal analisa a pesquisa aqui. Ou vá direto aos originais em inglês ou espanhol.

A dica foi de Leopoldo Godoy, que comanda o valoroso 8bitsemeio.

Quanto mais velho, mais lento

Quantos anos você tem? Se tiver chegado aos 25, saiba que a partir de agora sua capacidade de realizar tarefas na Internet diminuirá 0,8% ao ano. Como a progressão é linear, isso significa que em dez anos você irá demorar 8% mais tempo para fazer as mesmas coisas diante do computador.

A descoberta é de um estudo do venerável Jakob Nielsen, um mestre na arte de decifrar os mistérios da navegação na web (a “usabilidade“, como se batizou).

O estudo aponta que a nossa gradual lerdeza Carnaval após Carnaval tem raiz na deterioração dos recursos cognitivos, da acuidade da visão, redução da capacidade de armazenar dados e habilidades motoras. Tudo muito próprio do processo de envelhecimento.

Nielsen já apontou, em 1997 (e desde então não foi desmentido), que a média dos humanos olha uma página na rede seguindo o padrão F _ou seja, nosso olho tende a destacar, ao focar uma tela de computador, os elementos que estão dispostos como esta letra da alfabeto (isso explica porque as homepages costumam ser tão parecidas, com a fórmula manchete forte + imagem ao lado, e outra coisa forte mais abaixo, normalmente um anúncio).

No Brasil, o portal noticioso que mais se aproxima da detecção de Nielsen é o G1, embora todos os outros tragam essa disposição como conceito básico.

Um consolo para quem já se vê como um projeto de dinossauro: segundo Nielsen, quanto mais anos de uso da Internet, melhor a capacidade de reduzir a perda de habilidade, que ele decreta ser inevitável.

Portanto… treine.