Arquivo da tag: futuro da profissão

O papel do jornalista

Testemuhar, decifrar e interpretar.

Boas missões do jornalismo descritas por Timothy Garton Ash em artigo no El Pais.

Exatamente isso.

Ser jornalista hoje

Perguntinhas básicas e respostas idem de uma minipesquisa que acabo de participar, solicitado por uma universidade de São Paulo. Para diálogo e reflexão.

O que é ser jornalista hoje?
Ser jornalista hoje é participar de uma conversação com o público, antigamente apenas leitor, agora coparticipante efetivo de práticas antes restritas apenas ao jornalista profissional, como a apuração/difusão de notícias. É estar preparado para um contato direto e imediato com o receptor de seu trabalho, disposto a receber reparos, correções e, especialmente, sugestões de boas pautas e de assuntos que palpitam nas conversações mediadas por computador. É monitorar a rede em busca de boas histórias e de assuntos que possam complementar as características básicas da profissão, que não se perderam, como o fator observação, o contar boas historias.

Qual é a função do jornalista?
Diante do caos informativo e do excesso de opções, é filtrar, editar e hierarquizar o noticiário, apresentando ao público uma sequência lógica dos acontecimentos. É, também, priorizar a análise e a contextualização dos fatos (isso inclui pensar o jornalismo como um conjunto de processos que hoje englobam vídeos, áudios, artes em flash, galerias de fotos etc).

Qual é a missão do jornalista?
Dialogar com seu público. Estabelecer comunidades virtuais em torno de temas de seu interesse, usar todas as ferramentas interativas disponíveis são um bom caminho para obter sucesso nesta conversação.

Qual perfil deve ter um jornalista?
Uma pessoa multitarefa, presente em todas as instâncias da Web, com noções claras sobre as potencialidades da Internet e de que forma elas podem complementar o seu trabalho no dia-a-dia.