Arquivo da tag: fotorrepórter

O servente que virou fotógrafo

Ex-servente de uma academia e ex-lavador de carros, Bruno Itan, 22 anos, se notabilizou fazendo imagens como a acima. O rapaz acompanhou as intervenções (urbanas, sociais e policiais) no Complexo do Alemão, expôs seu trabalho na web e, agora, virou fotógrafo _com direito a exposição e tudo.

Bem por isso eu insisto muito na tecla de que a tecnologia tem, como poucas coisas, esse viés democrático. Se o seu trabalho é bom, e sabendo usar a rede para mostrá-lo, ele será reconhecido.

Muito diferente do tempo em que a sola de sapato era gasta não no trabalho em si, mas em busca de abertura de portas.

Guardian faz especial sobre fotógrafos de guerra

O Guardian colocou no ar um especial bacana sobre fotógrafos que cobrem conflitos, “O tiro que quase me matou“.

Para ver e guardar.

A foto encenada de Barack Obama e considerações sobre ética no jornalismo

A foto de Pablo Martinez, da AP: montada

Essa é boa, mas é velha: fotógrafos das agências noticiosas AP e Reuters revelaram que a imagem de presidente Barack Obama durante discurso em que anunciou ao povo americano a morte de Osama Bin Laden foi montada.

Neste caso, dizem os profissionais, foi o próprio personagem quem sugeriu a encenação, posterior ao discurso de fato.

Nos EUA, a ação fere o código de ética da Associação Nacional de Fotógrafos.

Na prática, e em boa medida capitaneada pelos próprios fotógrafos, a encenação de situações para registro em imagem é frequente e recorrente globalmente.

Mais recentemente, na era da superexposição digital, protagonistas do noticiário também passaram a adotar a prática, com a complascência dos profissionais.

Por que a aproximação entre Brasil e Irã provoca horror

É muito fácil entender por que a proximidade entre Brasil e Irã horroriza o Ocidente. Experimente fazer uma busca com os termos hanging iranians na ferramenta de pesquisa de imagens do Google.

Fotos como a aí de cima, impressionante, surgirão aos montes.

É algo que o fotojornalismo faz muito bem por todos nós. E é irrefutável.