Arquivo da tag: encyclopedia of life

Após quase três anos, enciclopédia colaborativa chega à metade do trabalho

Em março de 2008 falei sobre o lançamento da Encyclopedia of Life, que tinha como objetivo inventariar as 1,8 milhão de espécies conhecidas no planeta num trabalho baseado em colaboração – a inteligência coletiva de verdade.

Pois bem, dois anos e meio depois, já são 752.996 seres descritos no site graças à cooperação de 52.825 pessoas que se associaram sem fins lucrativos ao projeto.

Ainda há muito a fazer, mas histórias como as da enciclopédia da vida mostram que estamos no caminho certo ao sugerir o engajamento para o bem comum.

Um dado mínimo para ilustrar isso é a própria Wikipedia: se passamos 10% de nossas vidas vendo TV, com apenas 1% deste tempo foi possível construir o inacreditável sonho de Jimmy Wales.

Vamos fazer o perfil de 1,8 milhão de personagens?

O desafio do título acima foi proposto por um grupo de pesquisadores do mundo todo, reunidos por meio de uma rede social própria. Então nasceu a Encyclopedia of Life.

A idéia é, nos moldes da plataforma wiki (programa que facilita a inclusão de novas informações sobre um texto já existente), catalogar _em texto, foto, áudio, vídeo e no que vier a ser criado_ o impressionante inventário de 1,8 milhão de espécies conhecidas no planeta.

É como se, no jornalismo, decidissimos escrever (não só isso, arrumar fotos, imagens, registros de voz…) os perfis de 1,8 milhão de pessoas. Num mundo habitado por 6,6 bilhões, escolher 1,8 milhão não parece tão hercúleo. Não?

É por isso que a “colaboração orientada”, o _e eu acrescentaria, “monitorada”_ vai ser importante para melhorar não apenas o jornalismo. O “crowdsourcing“, na definição de Jeff Howe (aqui, um beabá bem chinfrim em português… ) abre a possibilidade de acelerar imensamente os processos.

Quanto, em tempo e pessoas, seria gasto numa estrutura convencional (pense numa redação), para dar conta da tarefa de redigir, ilustrar, dar acabamento, corrigir, melhorar 1,8 milhão de unidades distintas de informação?

A tecnologia deu, a nós e também às “estruturas convencionais”, o poder de fazer o chamamento do povo. De pedir que as pessoas ajudem a disponibilizar informação mais rapidamente.

Um perfil jornalístico nada mais é do que um resgate de vida pregressa (a origem), performance social (evolução) e contexto da morte (extinção).

É o propósito da Encyclopedia of Life.