É a mensagem, estúpido!

A virulência da eleição presidencial – cujo rumo sangrento, diga-se, não foi ditado pelas pessoas mas pelas próprias campanhas – trouxe novamente à tona, especialmente entre analistas analógicos, uma certa desesperança com as redes sociais.

Ora, culpar as redes é como empastelar a Editora Abril por causa de uma capa de Veja: é a mensagem, estúpido, não o mensageiro.

Redes sociais são tocadas por pessoas. Está aí, portanto, a raiz do problema. Jamais na plataforma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s