As pioneiras do front

Essas sim são pioneiras: o livro “Death Zones & Darling Spies” resgata histórias das correspondentes da Guerra do Vietnã, em especial da autora, Beverly Deepe Keever – que ficou no país até 1969.

E não foram poucas: entre 1963 e 1973, 462 jornalistas (267 delas americanas) viram de perto o horror do conflito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s