Arquivo do mês: agosto 2012

Como fazer marketing no YouTube

Como sempre, a principal dica é a simplicidade.

Jornalista e curador de conteúdo

Ann Friedman comenta as diferenças entre os dois profissionais – ambos importantes e relevantes na era do avanço tecnológico.

Fora do ar

Só para dar uma satisfação: volto logo!

Curtiu?

Um texto bastante interessante sobre uma pessoa que foi usada no Facebook para engrossar uma ação publicitária.

Mais uma demonstração de que números robustos em ações na rede não significam grande coisa. Tem muita armação por aí.

O cinismo no jornalismo

Bill Keller, do New York Times, resumiu bem o que é a Fox, a rede de TV que fala ao público conservador norte-americano. “A Fox não inventou o partidarismo no jornalismo, mas sim introduziu o cinismo“.

Na estrada

A vida continua corrida, e a conexão, muitas vezes improvisada. Mas me aguarde que eu volto.

Volto já

As condições de publicação não são as melhores onde estou neste momento…

O manual da interpretação

O jornalismo interpretativo – aquele que resume e contextualiza – foi uma invenção das revistas semanais americanas.

Em espanhol, o professor Juan Jorge Faundes compilou boas informações para debater o assunto.

O que rola na internet em 60 segundos (atualização)

Um novo gráfico, atualizado, sobre esse mundão nosso aqui.

NY e o blecaute de informação

Há um blecaute informativo em Nova York? Jeff Jarvis faz um interessante raio-x da situação jornalística, em todas as mídias, na cidade mais importante dos EUA.