O amor à profissão (e a falta de profissionalismo)

Sem pagamento, jornalistas do diário grego Eleftherotypia (que significa “Liberdade de Imprensa”) continuam trabalhando diariamente nas edições numa tentativa de salvar seu emprego e este jornal no qual confio”, como diz um deles.

O sucateamento da profissão passa, e bastante, por esse amor a veículos. É, muitas vezes, a justificativa patronal para pagar mal – o orgulho de se trabalhar num lugar tão dedicado à verdade e à justiça social é o maior pagamento.

Pense nisso.

3 Respostas para “O amor à profissão (e a falta de profissionalismo)

  1. a dignidade é o limite. Mas onde mais os caras vão trabalhar e publicar em grego? Será que a Academia de Platão ou o Liceu de Aristóteles estão precisando de assessoria de imprensa?

  2. Seria bom se todos fizessem o que gostam, para evitar estes problemas, do profissionalismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s