A Gazeta Mercantil e a técnica do bico de pena

Com a Gazeta Mercantil, que fechou as portas em 29 de maio de 2009, foi-se também no Brasil a tradição jornalística do uso do bico de pena, que teve em Conceição Cahú um de seus maiores expoentes.

O jornal praticamente não utilizava fotos – curiosamente, sua última edição estampava uma chamativa imagem a cores na primeira página. Seus entrevistados e os personagens do noticiário eram registrados por meio da sofisticada técnica de desenho.

A reprodução que você vê acima, resgatada pelo solerte Alexandre de Santi, é da capa de 12 de setembro de 2001 e, provavelmente, a única ilustração publicada pelo finado diário que não retrata uma pessoa – mas sim as torres gêmeas prestes a desmoronar.

Como desmoronariam, anos depois, o jornal e a própria técnica que notabilizou.

3 Respostas para “A Gazeta Mercantil e a técnica do bico de pena

  1. Alec, mas havia algum motivo específico pela predileção ao método? Abraços

    • Tiago, até onde sei era o projeto gráfico original, e que acabaria se transformando num patrimônio, uma marca do jornal.
      Abs

  2. Muitos colegas da Gazeta contavam que, ao se apresentarem à fonte pedindo uma entrevista, alguns empresários, antes de mais nada, perguntavam se iriam ser retratados no bico de pena…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s