O testamento dos que tombaram na redação

Na esteira do dramático passaralho no Ig (o portal teria demitido cerca de 30 pessoas ontem), é muita coincidência a compilação que a revista on-line Slate (excelente, por sinal) fez dos testamentos, ou melhor, das cartas que jornalistas enviaram a seus chefes após serem demitidos.

Poderiam figurar tranquilamente, e em posição de destaque, num museu da imprensa.

(o solerte António Granado viu primeiro).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s