Erros de informação em redes sociais: apagar ou não apagar?

Já tive de deletar dois tweets corporativos com informação comprovadamente equivocada, por ordem superior, sendo vencido em meu pleito de que o que já tinha sido difundido precisava ser corrigido, não varrido para debaixo do tapete.

Nem falar sobre a quantidade de feeds que acompanham suas atualizações em redes sociais (e os aplicativos móveis estão cada vez mais abundantes) tornando uma reformulação em sua timeline quase inócua _a informação não pertence mais a você, já foi distribuída por outros meios.

Craig Silverman concorda e propõe medidas para amenizar os equívocos sem a necessidade de recorrer à síndrome do avestruz _como apelidei o ímpeto de borrar . Como um botão de comunicação direta com quem redistribuiu uma barriga, alertando sobre a necessidade de repassar o mea-culpa reparador.

Com atalho ou não, é isso aí: quando erramos num meio em que a informação corre muito rápido, o melhor a fazer é incentivar os mesmos hubs da notícia falsa a transmitir a correção.

Alterar a cena do delito, como bem sabemos, é crime.

2 Respostas para “Erros de informação em redes sociais: apagar ou não apagar?

  1. Varrer é feio e normal. Acho que ensinam na faculdade. Vou pegar uns exemplos práticos no print e te mandar. Tem todo dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s