A obsessão pelo clique

A campanha interativa que o Santander acaba de estrear na internet contém um vício que se estende a boa parte das empresas/pessoas que usam a web para se comunicar com um público específico: a obsessão pelo clique. Falo “clique” no sentido físico, o de apertar botões.

Capitaneada por Marcelo Tas, que já deu uma contribuição importante ao jornalismo com reportagens experimentais nos anos 80 (um dia falo mais sobre isso), a ação do banco está baseada numa área de vídeo em que uma série de atalhos surgem pedindo para serem clicados.

O próprio apresentador, e o material promocional, repetem a palavra “clique” com frequência.

Não são só Santander e Tas: o entendimento brasileiro sobre interação ainda está relacionado à quantidade de vezes que o usuário aperta algum botão de mouse ou teclado.

“Claro”, diria você, “a web está estruturada num ambiente que exige o clique”. É uma meia verdade.

Inevitável lembrar do projeto Don’t Click, que além de ter como objetivo mapear essa obessão humana, mostra, com um design arejado, como tornar a navegação menos penosa e bem mais suave.

Não custa pensarmos em opções de navegação (o Ajax, por exemplo, já deu uma contribuição tremenda ao promover a atualização de conteúdo sem demanda, ou seja, automatizada) que ajudem a gente a nos livrar dessa amarra.

Não será por isso que a “websérie”, como o Santander intitula a campanha, fracassará. Pelo contrário, é uma iniciativa a se observar.

4 Respostas para “A obsessão pelo clique

  1. Muito legal esse “Don’t Click”, não conhecia.

  2. Enquanto agências que compram mídia online basearem suas compras em PV e institutos como IBOPE colocarem essa métrica acima de outras, será difícil mudar esse cenário pois as redações online também acabam sendo cobradas pelo número de PVs que seu conteúdo gera. Muito se fala de UV e tempo de navegação, mas essa ainda não é a realidade no Brasil. Ao menos na minha visão.
    Abraço,

    • Domenico, é isso mesmo.

      A questão do clique não é só PV, mas tb uma experiência melhor de navegação para o usuário.

      Sabemos que hoje o tempo de visitação é um dado bem mais importante e consistente, mas ainda estamos presos à amarra do PV…

      abs

Deixe uma resposta para alecduarte Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s