As forçadas de um telejornal no meio do feriado

Feriado é aquela seca de notícias, mas na quinta-feira o Jornal Nacional exagerou: primeiro, colocou no ar uma reportagem capitaneada por Pedro Bassan, de Lisboa, dando conta de que os remédios custam muito mais caro no Brasil do que em Portugal (o título era “A cada R$ 3 pagos em remédio, R$ 1 é de imposto“, com um suposto levantamento dos preços de medicamentos em 23 países).

Só que forçaram a mão. Primeiro: o princípio ativo Captopril, para controlar a pressão alta, não tem preço médio de R$ 44, como a reportagem vendeu. Pode até ser que esse valor seja cobrado em alguma parte, mas é pura ladroeira. Fora que a matéria em nenhum momento citou o Farmácia Popular, programa do governo federal que faz alguns remédios (como vários de pressão) custarem na casa de um dígito e alguns centavos.

Tinha mais: “Fique atento se seu cartão vencer num feriado” relatava cuidados com a data de vencimento nos feriados. O alerta, falso, era o de que deixar para pagar depois do vencimento transformaria a conta em multa. O personagem, uma vítima de erro e de cobrança abusiva, que após ter protestado _é claro, afinal de contas se os bancos não abrem, não há como pagar contas_ teve o valor cobrado a mais estornado.

Pior é que a melhor história do dia não entrou no JN (vi no Brasil TV, o SPTV de quem não tem praça fixa de televisão): moradores de dois barros de Contagem (MG) são obrigados a encarar quase 1h30 de ônibus para buscar a correspondência numa central dos Correios. Contagem, diga-se, tem quase 700 mil habitantes e é o segundo maior município mineiro.

Calma com o andor, minha gente.

6 Respostas para “As forçadas de um telejornal no meio do feriado

  1. bem.. a Globo não deveria nem ser citada mesmo..espero que essa emissora ridíucula um dia simplesmente abra falência e acabe!!!

  2. Falha típica de telejornal que já conta com uma audiência fixa. Não tirando o mérito do jornalístico, mas creio que em datas como essa, mais cuidados deveriam ser tomados.

    Afinal, mesmo em feriados, queremos ser bem informados.

    Abs!

    • Thiago,

      Esse relaxamento é comum em feriados, época das meias equipes e pouca noticia quente. Porém o consumidor não tem nada a ver com isso, né?

      abs

  3. As notícias vêm e vão a toda hora, de vez enquando alguma escapa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s