Vamos resgatar a história do jornal Movimento?

Um grupo de jornalistas e historiadores está empenhado em resgatar a trajetória do jornal Movimento, que entre 1975 e 1981 desafiou a ditadura militar investindo em reportagens investigativas principalmente no campo dos direitos humanos e da consciência política. Foi, é claro, censurado (e muito), mas acabou eterno enquanto durou.

Outro aspecto valioso da experiência foi o sistema de autogestão. O Movimento, que acabaria conhecido como o “jornal dos jornalistas”, foi iniciativa de profissionais da área, sem patrão, sem capital pesado por trás de seu funcionamento _cerca de 300 colaboradores (ou “acionistas”) ajudavam a mantê-lo vivo.

A história do jornal, via Editora Manifesto, vai virar livro, mas para isso os autores estão procurando gente que colaborou com a publicação (dos repórteres aos acionistas, passando por vendedores de rua ou pessoas que tenham tido qualquer tipo de ligação com o veículo).

Gente capaz de dar depoimentos como o que reproduzo abaixo, que dão exatamente o tom do que se tratava trabalhar, ainda que indiretamente, numa publicação assumidamente de esquerda no Brasil dos anos 70.

“Foi com o jornal Movimento debaixo do braço que eu saí da casa dos meus pais e de São Paulo. Conhecer o jornal foi um salto de consciência do que estava acontecendo no país e no mundo. Virei vendedora porque sentia que estava fazendo algo importante, eu era parte da resistência à ditadura. Uma bela noite cheguei em casa, estavam no quintal queimando uma pilha de exemplares… Estavam minha mãe, meu pai, minhas irmãs, queimando tudo. Meu pai disse: ‘prefiro ver você morta a comunista’”.

9 Respostas para “Vamos resgatar a história do jornal Movimento?

  1. Acho interessante essa questão do resgate histórico principalmente em um país que não valoriza sua própria memória.
    Abraços!

  2. mariano teixeira do amaral neto

    trabalhei,colaborei no jornal movimento como ilustrador nos anos 1980;1981,1983,época de grande prazer em minar um pouco o status quo do regime militar. assinava as ilustrações mariano abaraços.

  3. A história de se publicar um livro sobre o Movimento continua? Fui colaborador por muitos anos, até o jornal acabar, quando continuei no Em Tempo. Gostaria de resgatar alguns exemplares digitalizados com matérias minhas. Abs.

  4. trabalhei no jornal de 75 a 76 acho otimo a ideia de resgatar a historia do jornal
    abraços.

  5. Josué de Carvalho

    Colaborei entre 76 e 78 na editoria de Cultura. O editor de Cultura na época era o José Tadeu Arantes, historiador pela USP, de quem tenho grandes e boas lembranças. Creio que ninguém lembra do meu nome, pois eu assinava, quando assinava, era Zué do Ceará ou Gregório Santiago. Eu ficava horas sentado na redação lendo as publicações novas que chegavam diariamente para fazer uma nota. Li muita coisa boa e ruim, não importa, mas foi um tempo de grande aprendizado conviver com aquelas feras sob a batuta do Raimundo Pereira.
    Abraços a todos e aguardo contato.

  6. Estou escrevendo um trabalho de conclusão do curso de jornalismo, e o meu tema é Jornalismo Revulucionário, preciso da história desde o seu início e a idéia original do jornal O Movimento e Opinião, gostaria de saber se alguém, que já trabalhou em algum desses jornais, poderia me conceder alguns depoimentos?

  7. Olá,
    Estou a procura de artigos que Warren Dean publicou no jornal Movimento…alguém teria uma cópia ou notícias desses artigos?
    Agradeço desde já,
    Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s