Jornalismo colaborativo ganha força em O Globo

Muito legal a iniciativa do jornal O Globo na campanha “Dois Gritando“, que tenta incentivar o jornalismo hiperlocal e a colaboração, contando para isso com a participação de seus leitores.

Pelos próximos três meses, o jornal vai publicar reportagens exclusivas baseadas em informações prestadas ou sugeridas por seus clientes. Trinta e seis temas (favelização e rua sem calçamento são dois exemplos) foram destacados inicialmente, mas o leitor pode incluir outros.

É o tipo de iniciativa adequada à necessidade de conversação com o público, mas me preocupa seu caráter temporário. Não podemos nos dispor a ouvir as pessoas por apenas três meses: é um trabalho de formiguinha interminável.

Se bem que O Globo é, de longe, o jornal brasileiro com maior diálogo com seu público. Basta lembrar das vezes em que material do Eu Repórter, o canal permanente de participação do periódico, apareceu nas páginas do produto impresso.

De toda forma, uma vez mais é O Globo _até por sua característica provinciana, mesmo sendo um jornalão_ quem se mostra mais preocupado com o que as pessoas estão falando, discutindo e se incomodando.

Aliás, sobre o provincianismo que citei acima: está certíssimo. Jornais com pretensões de alcance nacional, em geral, não conseguem atingir seus objetivos fora da sede e, ainda por cima, decepcionam o leitor da cidade onde são publicados. Em resumo: não consegue cobrir o país adequadamente, e ainda deixa brechas locais porque tem de gastar papel com assuntos gerais nacionais.

Passou da hora de derrubar esse tabu.

4 Respostas para “Jornalismo colaborativo ganha força em O Globo

  1. de fato acho essa, asism como outras iniciativas, como a do cidadão repórter, aqui em recife bastante válidas. mas me preocupa o fato de os jornais usarem esses espaços de participação para reforçarem seu papel de porta-voz da sociedade. não é ruim ouvir o que dos leitores o que vêem de problema na cidade, mas achar que isso apenas é colaboração, acho pouco.

    • Rodrigo,

      De fato, algumas vezes parece apenas ser uma resposta “vanguardista” à era da conversação, sem maiores consequências. A se conferir.

      abs

  2. Rodrigo,
    criamos a campanha “dois gritando” com o objetivo de potencializar a interatividade e incentivar a participação dos internautas em um grande fórum de discussão sobre os principais problemas existentes no país.
    Como você mesmo mencionou, O Globo tem vários canais de interatividade, sendo o Eu-repórter um dos mais expressivos. Após o término da campanha, continuaremos apostando em formas de ouvir e interagir com os leitores. Sempre com o objetivo de ser um porta-voz da sociedade, como bem expressou o conceito da nossa campanha: Nós e você. Já são dois gritando.
    Um abraço,

    Fernanda Araujo
    Gerente de Marketing do Globo

    • Fernanda,

      Obrigado por sua mensagem.

      Nos interessa (aos leitores desse site) precisamente saber o quão efetivo será o diálogo entre público e jornal. A mim, parece clara a dianteira de O Globo nesse aspecto.

      abs

Deixe uma resposta para alecduarte Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s