Às vezes, é melhor não publicar nada

Em alguns casos, é melhor não publicar

Em alguns casos, é melhor não publicar

Eu, que pego tanto no pé dos títulos de esportes, não poderia (por questão moral) deixar passar o perpetrado pela geral do portal do Estadão há algumas horas. É o que você vê aí acima, no microblog e também no próprio site do grupo.

Entendo que deve haver uma exigência de informar sobre o trânsito de tempo em tempo _a conta no Twitter do Estadão, por exemplo, se especializou nisso, o que tem tudo a ver com a origem da ferramenta (o acesso via telefone celular).

Mas não por acaso se fala tanto que todo jornalista edita, o tempo todo. Editar é escolher. Especialmente palavras.

“São Paulo tem trânsito bom na madrugada”, positivamente, não traz informação que atraia o leitor. Parece óbvio ou, no mínimo, esperado.

Quando não há notícia, o ideal é sempre não publicar. Mas e se for “obrigatório” (sim, há burocracias no jornalismo)?

Sei lá, eu não me arrisco a refazer esse título não. Eu simplesmente não publicaria nada.

12 Respostas para “Às vezes, é melhor não publicar nada

  1. Tão notícia genérica quando dizer que a marginal está apinhada às segundas-feiras. Nem sei por que se perde tempo com isso.

    • Moi,

      É verdade. Provoca risos o boletim de trânsito que fala que há congestionamento “nas imediações da rua Azurita”. É assim desde que me conheço por gente.

      abs

  2. Se não fosse na madrugada, aí sim seria notícia, pois não seria esperado.

  3. Quase tão bom quanto o insuperável “Vagner Love diz que só fala na sexta”.

  4. Alô, empregadores de todo Brasil… nem todo Maciel faz isso.

    • Everton,

      Conheço o Paulo Maciel, certamente isso só ocorreu porque existe, mesmo, uma obrigatoriedade de se jogar notas de trânsito mesmo quando não há o que noticiar. A chefia é burra, né? E esse texto jamais deveria ser assinado também, é uma notinha, pô…

      abs

  5. Antes de publicar esse post, você poderia avisar aos leitores que trabalha na Folha, que é concorrente do Estadão, né?

    • Luis,

      O objetivo não é denegrir a imagem de nenhum veículo nem profissional. Apenas não gosto de distorcer logomarcas.

      Se você acompanha este site, sabe que a Folha já foi criticada aqui. Eu não aceito patrulhamento de qualquer espécie. Usei um exemplo do Estadão porque eu estava on-line no horário em que a matéria foi pro ar e decidi escrever sobre a ocorrência, que é tema frequente em meu trabalho acadêmico (conforme link sobre palestra na UNG, que consta do próprio texto).

      Além disso, este site é pessoal e acadêmico, é do professor Alec Duarte, não do jornalista que trabalha a soldo de uma empresa privada.

      abs

  6. Realmente tem horas que o silêncio vale ouro…

    Melhor calar-se do que assumir que é idiota…

    Isso independe do Jornal X ou Y…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s