Leitores acham jornais irrelevantes nos EUA

Esse dado detectado em pesquisa do The Pew Research Center é revelador: só 43% dos americanos acham que o fim do jornal em sua cidade teria impacto cívico na comunidade.

Ou seja, são os próprios leitores que estão dizendo que os jornais são irrelevantes Ou, pelo menos, que não cumprem o papel que deles se esperava).

E agora? 

(via @agranado)

5 Respostas para “Leitores acham jornais irrelevantes nos EUA

  1. Pois é. E agora? Minha teoria (não comprovada e sobre a qual não refleti muito, hehehe): o noticiário local tende a ser suprido por sites e blogs, enquanto os jornais impressos vão se dedicar ao noticiário nacional e internacional. Acho que é mais ou menos o inverso do modelo que parecia existir há uns 2 anos. Vamos ver!

    • Bruno,

      pois é. Fala-se muito no hiperlocal, no microlocal, como uma saída para os jornais impressos. Daí, essas constatação (nos EUA, lembremos sempre: o jornalismo costuma mudar _às vezes muito_ de país para país).

      A princípio não enxergo lógica na tua tese, já que o jornal em papel tem alcance e distribuição limitados. Logo, por definição, deveria tratar de assuntos locais já que, afinal de contas, é onde ele vai ser lido.

      Na web, como bem sabemos, o acesso é universal, e o interesse dos internautas tende a ser mais diversificado.

      Não lhe parece?

      abs

  2. Quando eu era criança e adolescente, havia em São Paulo uma enxurrada de jornais de bairro semanais – mais de um em cada região. Desapareceram, e simplesmente não creio que alguém sinta falta deles, apesar de tratarem de temas específicos daquelas comunidades.
    Cumpriram o papel e perderam a relevância.

    • Renato,

      Eram jornais gratuitos, não? Se enquadrariam, portanto, num outro nicho. Eles buscavam o leitor, e não o oposto. Afora o fato de o tratamento dado à notícia local, via de regra, ser atrelado a interessados comerciais. Não sei se poderíamos estabelecer um paralelo.

      Talvez a grande conclusão desta conversa é que os jornais, todos, perderam e perderão cada vez mais a importância.

      abs

  3. Alec, você tem toda razão! Pensando mais sobre o assunto, o que eu tenho percebido é que o jornalismo hiperlocal só tem se desenvolvido na web, por enquanto. Pode ser só o início desse fenômeno, mas eu ainda não vejo esse modelo migrando pros jornais impressos. Mas estamos longe de ver o hiperlocal atingir o auge. Temos que esperar.

    Outra: eu ainda acredito que os jornais impressos vão virar veículos exclusivos de noticiário nacional e internacional. Acho que os impressos vão manter a característica de trazer mais análises, comentários etc; vão virar revistas diárias. Folha, Estadão e O Globo, por exemplo, estão longe de ter alcance limitado, então dá pra acreditar que podem aproveitar a credibilidade que ainda têm pra se remodelar nesse sentido.

    Além disso, algumas características da Internet são ideais para o desenvolvimento do jornalismo local: a web é “gratuita” não só para os leitores, mas também para os emissores. E é a única plataforma que permite uma interação imediata, um crowdsourcing mais abrangente.

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s