Usuários se rebelam e ‘completam’ o G1

O canal de microblog automatizado e desgovernado do G1

O canal de microblog automatizado e desgovernado do G1

Terminei há pouco de ministrar um intensivão de multimídia/convergência (foram ao todo oito horas de aula para a nova turma do Treinamento da Folha) e, como sempre quando se está em sala de aula, os alunos descobrem o mais bacana por si sós. Bem por isso é legal lecionar.

Dei muita ênfase, na conversa (sobre a qual falarei com mais detalhes em breve, com direito a slides e links úteis), sobre a diferença entre presença e atuação on-line. Não são, como pode parecer, a mesma coisa.

Meu exemplo preferido é a conta de Twitter do site noticioso G1, que além de ser automatizada (publica imediatamente todo o conteúdo que entra no site), está desgovernada. Possui um erro, como o que eu exibo acima, absolutamente insuportável: quando um título possui aspas, ele é abruptamente interrompido.

Vai daí que, em sala de aula, descobrimos na busca da ferramenta que já existe uma mobilização de usuários fazendo troça desta inaceitável maneira de administrar um produto jornalístico (que, antes de mais nada, precisa de gente manipulando, não de robôs).

É o “complete o G1“, bem-humorada reação de gente decepcionada com erros que tornam as notícias incompreensíveis. Basicamente: eles decidiram completar ao seu bel-prazer os títulos interrompidos. Hilário.

E por que o G1 não faz nada para arrumar esse erro? A história é tão prosaica que provavelmente vc não acreditará quando eu contar…

ATUALIZAÇÃO: o grande André Marmota, aí embaixo nos comentários, fez um trabalho de arqueologia twitterística e diz ter encontrado a origem da comunidade #completeog1 num tweet de 26 de fevereiro.

Leia também: Usuários se mobilizam e obrigam G1 a ‘se completar’

13 Respostas para “Usuários se rebelam e ‘completam’ o G1

  1. Simples. Porque os jornalistas não conseguem deixar o vício difundido do uso irresponsável de aspas à revelia. É por isso que os erros do G1 continuarão.

    • Kosher,

      Mas o feed não poderia interromper o texto simplesmente por se estar usando aspas. Trata-se de um problema técnico. Porém sua observação sobre o aspismo juramentado no jornalismo é correta, concordo contigo.

      abs

  2. Bom… Eu ja vi uma faixa gigante em um estádio com a frase: “Cala a Boca Galvão !” Então…

  3. Alecduarte, e eu concordo contigo sobre o problema técnico do feed, claro. Mas, obviamente, se usassem aspas só quando necessário, haveriam menos erros. Tenho até a impressão que, muitas vezes, o encarregado das tais notícias quer fazer com que pareça que a notícia seja exatamente o contrário do que foi noticiado, só pelo uso das aspas.

    Em todo caso, é mesmo divertido ‘completar o g1’. Até tentei algumas firulas.

  4. Alec, creio que esta aqui seja a primeira aparição do #completeog1:

    Em uma semana, o boca-a-boca transmitiu a hashtag e, com a ajuda de alguns hubs (como aqui!), deve se popularizar ainda mais. 🙂

  5. Ah, quanto à ‘revelação em público’, afinal você sabe se pode ou não? Se contará em breve, é porque sabe que pode, ué. Contradição detectada. 🙂

    • Hahahah, verdade.

      Falei isso em público, mas não publiquei. É possível que alguém já tenha contado o segredo num RT qualquer…

      abs

  6. Pingback: Público se mobiliza e obriga G1 a ’se completar’ « Webmanário

  7. Pingback: A aula na Famecos « Webmanário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s