Matando a mensagem

As novas mídias, especialmente as redes sociais, nos impuseram aos jornalistas uma série de novos obstáculos na comunicação e interação com a “ex-audiência“.

Nesta quarta deu pra sentir a extensão de alguns deles ao observar o ataque de BBB9 pelo qual passou o serviço em microblog da Abril.com. Por horas, tudo o que atualizou-se no canal do portal no Twitter dizia respeito à nova edição do reality show da TV Globo _relevante, sem dúvida, mas só para um grupo específico.

É claro, isso desagradou a alguns.

Neste caso faltou segmentar a própria audiência. A criação de um canal “abrilcom_BBB9”, promovido eventualmente no endereço-mãe, teria resolvido o problema e evitado o desgaste.

Ainda dá tempo.

O público heterogêneo de um portal supõe, à produção de conteúdo e concepção de produtos, comprometimento com os interesses de todo um leque de indivíduos. Como eles podem agrupados exaustivamente (até chegar à unidade indivisível, que é você), a segmentação da mensagem é premissa.

Para isso, é preciso conhecer a ex-audiência. O microblog _que já é uma segmentação em si_ dá boas pistas.

Uma resposta para “Matando a mensagem

  1. Cristina Moreno de Castro

    Oi Alec,
    Acho que a discussão levantada pela Ana no Novo em Folha tem tudo a ver com você e sua posição sobre a blogosfera. Quando tiver um tempinho, deixe suas impressões por lá…
    Abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s