Mais do mesmo

Alguns ficaram incomodados com o título “Em clima de luto, família morta em Unaí é enterrada”, que a edição eletrônica do “Correio Braziliense” utilizou neste domingo para relatar a chacina familiar que abalou a cidade goiana de Unaí.

Primeiro, não é fácil escrever sobre o assunto. Pode reparar que, nessa hora, se existe chapéu a ser preenchido, dificilmente ele fugirá de “tragédia” ou “morte”. Nas capas dos jornais impressos ou nos on-lines.

Mesmo assim, difícil não notar as redundâncias, como se o redator estivesse andando em círculos. O dia em que um enterro (de pessoas mortas) não se realizar sob clima de luto, avisem-me, porque temos uma história.

O “morta” também é um vício jornalístico que dá pano para outras interpretações. Surgiu, no impresso, como opção a “assassinada”, bem maior e mais factível de fazer estourar um título. “Morta”, ainda em jornalês, também pode significar pessoa falecida por doença ou causas naturais. Na “Folha de S.Paulo” certamente você leria algo como “A ex-primeira-dama Ruth Cardoso, morta em junho…”

Certamente, não foi o único exemplo de título infeliz do dia. A editoria de esportes é sempre pródiga em mesmices, imprecisões ou tolices.

4 Respostas para “Mais do mesmo

  1. Sou neto de jornalista e aprendi a gostar da profissão ao ver meu finado avô marcando os erros e “enganos” do jornal do dia com uma caneta, rindo várias vezes durante isto. Aí eu cresci e vi que o buraco era mais embaixo.

  2. Daniel,

    inaugurei, na minha família, o jornalismo e o câncer. O segundo a gente cura, o primeiro… não tem jeito!!!

    abs

  3. Gostei do seu texto, pois é rápido e de fácil compreensão, mas há uma incorreção: Unaí é em Minas.

    Ainda não li a matéria “original”, então não posso afirmar que o erro foi seu ou da redação do Correio, mas está errado.

    Desculpa a chatice, mas não pude evitar.

  4. Lontra,

    chatice alguma, agradeço pela correção. Unaí, portanto, diferentemente do que disse este escriba, fica em Minas Gerais, “situada na mesorregião do Noroeste de Minas Gerais e na microrregião de Unaí, tem uma área de 8.492 km², representando 1,443% do estado, 0,9155% da região e 0,0996% de todo o território brasileiro”, segundo a Wikipedia.

    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s