Jornal bom é jornal na banca

Dois meses de muitos ácaros, bolor e poeira depois, finalmente vai às bancas domingo, na Folha de S.Paulo, o caderno especial “Há 50 anos somos campeões”, que tive o prazer de planejar, coordenar, pautar, pesquisar, escrever e até mesmo matar a saudade dos tempos de repórter.

Foi um trabalho de fôlego também dos colegas Rodrigo Bueno e Toni Assis que, tenho certeza, atingiu todos os objetivos: sair do óbvio e descobrir histórias escondidas na inesquecível conquista da Copa do Mundo da Suécia, a primeira da seleção brasileira.

A logística do produto envolveu horas enfiado nos arquivos de Folha, A Gazeta Esportiva e El Pais (48 horas, ou dois dias, para ser mais preciso) e outras tantas lendo conteúdo de outros jornais em CDs. Fora viagens a Suécia, Uruguai e cidades brasileiras. Mais dezenas de entrevistas.

Outro mérito do caderno: descobrimos que existiam íntegras em vídeo de dois jogos daquela seleção (a semifinal, contra a França, e a final, diante da Suécia). As fitas foram analisadas pelo Datafolha, que tradicionalmente faz os scouts de jogos de futebol, e também por Tostão, colunista do jornal e que escreveu um texto tocante.

Daí você me pergunta: e o que o estádio Centenário (foto acima) tem a ver com a Copa do Mundo de 1958? Surpresa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s