Anônimo, esse famoso da Internet

Bernard Warner escreveu hoje sobre um tema que há muito merece reflexões: até que ponto o fácil anonimato contribui para a perda de credibilidade da Internet como um todo?

A questão a que ele se refere em texto para o Times londrino se restringe à caixa de comentários de um artigo qualquer _pode ser inclusive o post de um blog.

Quem trabalha com jornalismo deveria ter como princípio recusar publicar qualquer texto que não tenha a identificação de seu autor. Ponto. A opinião de quem não se identifica vale tanto quanto lixo. Ou menos.

A questão é que, na Web, esse aspecto também é facilmente burlável. Mente-se e cria-se um nome. Pronto, o anônimo virou um inexistente, mas sob a capa de uma pessoa real.

Na China (mas por outras razões, estas políticas e de vigilância antidemocrática), para registrar um blog o interessado é instado a fornecer seus dados verdadeiros. Como se estivesse comprando um carro, digamos.

A idéia, absurda sob alguns pontos de vista que envolvem a Web, ao mesmo tempo sugere que falta uma grande ferramenta para que a rede seja tratada, finalmente, de forma séria pelo mundo off-line. Uma identificação definitiva, seja por IP, seja pelo que for. Uma identidade que possa ser comprovada de alguma forma, de preferência eletronicamente.

Sob o anonimato se escondem os racistas e os intolerantes. A ausência de nome próprio é, também, um combustível que encoraja as pessoas a falarem e acusarem sem conseqüência. Por isso que, no jornalismo, precisa ser banido _sim, dane-se a liberdade de expressão, se você quer falar e ser ouvido, tem de se identificar claramente, de forma cabal.

Fora do jornalismo, a vida anônima tem lá suas vantagens: é cada vez maior o número de empregadores que recorrem ao histórico on-line de funcionários ou candidatos a vagas. Foi por suas atividades no Facebook que canadenses pararam no olho na rua. Há, na rede, até gente dando dicas para evitar essa espionagem da vida pregressa on-line.

Mas concordo com o blogueiro que elencou uma série de situações e argumentos para justificar sua tese: o uso de pseudônimo não é o mesmo que a falta de um nome. Ou seja: há outra figura a ser discutida na Internet. Voltando ao jornalismo, tão desagradável quanto o anônimo. Mas diferente.

6 Respostas para “Anônimo, esse famoso da Internet

  1. Pingback: Facebook » Anônimo, esse famoso da Internet

  2. O anônimo é o verdadeiro herói da internet.

  3. A melhor coisa é fica quietinho, ninguem percebe que você está ali.

  4. Mika,

    quando fica quietinho, tudo bem. O problema é ligar as trombetas do apocalipse e se esconder numa trincheira impenetrável. No exercício do jornalismo, que é nosso tema aqui, não há lugar para um personagem. Você tem necessariamente de ser você. Para o leitor e para a fonte.

  5. Pingback: Parlamento europeu quer regulamentar e ‘vigiar’ blogs « Webmanário

  6. Pingback: Comentários sobre os comentários « Webmanário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s