Jornalistas de papel em vias de extinção

Dica de hoje do mestre António Granado, do ótimo blog de comunicação Ponto Media: o número de jornalistas que trabalham em “redações de papel” nos Estados Unidos caiu 5% no ano passado e bateu em 52.600, a menor quantidade em 25 anos.

A redução dos postos de emprego foi, ainda, a mais expressiva desde 1978.

A pesquisa da American Society of Newspaper Editors detectou também que a ação afirmativa segue em alta no país de George Bush: a quantidade de profissionais negros nas redações não mudou entre 2006 e 2007  _segue na casa de 14%.

O problema é que isso não corresponde ao que se vê na sociedade americana.

6 Respostas para “Jornalistas de papel em vias de extinção

  1. A sociedade americana e suas contradições…
    Mudando de assunto, os dados dessa pesquisa são preocupantes ou será que o potencial de um bom jornalista já é suficiente ?

  2. Thiago, eu acho que existe uma migração de empregos: eles saem do papel e se encaminham para a rede. Creio nisso (não tenho uma pesquisa aqui pra assegurar). Vamos ver, vou ficar em cima do assunto e quando surgirem novidades darei o toque.

  3. Alec,
    Acredito que os jornais de papel vão minguar até migrarem para o papel digital, num modelo meio-hardnews, meio-softnews. Uma das vias (ainda que julgue utópica para os pouco-ousados empresários de mídia do Brasil) seria uma convergência de redações para produção multimídia, a la Daily Telegraph. Ma isso é sonhar demais…

  4. Concordo com o Alec, os jornalistas estão saindo do impresso para a web, porém tenho dúvidas bastante instigantes em relação ao futuro da profissão.
    O wikinoticias boicota diversas noticias ora porque estão muito parecidas com a fonte, ou porque desconfiam das fontes, o jornalismo participativo já sitado no webmanario diversas vezes parece uma ótima ferramenta para quem está estudando, porém como em outros posts deste mesmo canal vimos que tem gente ganhando muito dinheiro com colaboradores que escrevem de graça, são retalhados de graça, por pessoas que nem sabemos o nome, avaliam o que escrevemos e continuarão cobrando mais e tudo de graça. Quando presto atenção nas pessoas que estão por trás de tudo isso e tento refletir, noto que geralmente os bens sucedidos da web são pessoas que já tiveram uma fascinante carreira nas redações REAIS e que agora dispõem de tempo e já estabilizados podem dedicar toda a sua inteligência na web, mas tudo isso é porque gostaria realmente de entender qual o futuro de nós estudantes de jornalismo dentro de uma “midia” que usa de nossas noticias sem manter um vinculo empregaticio. Que é um ótimo treino isso concordo, mas mesmo escrevendo algo bom, se está na net e de graça como vamos estar dentro de um veiculo que nos de dinheiro para sobreviver? Se eu realmente soubesse escrever bem até faria um blog super-atualizado mas se coloco tudo o que pesquiso no ar e da minha casa ninguém vai ter interesse em me pagar por isso , pois sou um cidadão…

  5. ERRAMOS

    rs escrevi citado com S

  6. Ótimo desabafo de um jornalista cidadão. Mas lembre-se de que na minha época não tinha nem isso. As ferramentas tecnológicas hoje dão ao cidadão tanto quanto ou mais do que dispõem os jornalistas profissionais. Idéias, muito acima de postos de trabalho, têm mais valor hoje.

    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s