Jornalista, no feminino

O Sindicato dos Jornalistas de SP informa: o número de mulheres trabalhando nas redações paulistas superou, oficialmente, o de homens.

Hoje, segundo divulgou a entidade, dos 11.771 profissionais registrados ao final de 2006 (é o dado mais recente), 6.131 (ou 52,09%) são do sexo feminino.

Em 1995, de um total de 5.746 jornalistas contratados, 57,38% eram homens.

É a prova de uma tendência que se nota claramente não apenas nas redações, mas também nas faculdades de jornalismo.

3 Respostas para “Jornalista, no feminino

  1. se não me engano, elas também já eram maioria no mercado da comunicação como um todo (o que inclui assessorias de imprensa – bem visível isso, inclusive), mas não saberia lhe citar a fonte exata para esta informação.

  2. Julio, tb não possuo os dados aqui _vou buscá-los_, mas certamente em assessorias a relação é ainda maior. Muito mais mulheres.

    abs

  3. O fato é que, os espaços e as profissiões estão cada vez mais abertas para o mundo feminino.A interatividade com a notícia, a busca de informações e a procura pelo conhecimento das técnicas jornalísticas realmente estão trazendo as mulheres para esse campo profissional.
    A área de comunicação empresarial e assessoria de imprensa, é um exemplo de crescimento e envolvimento do público feminino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s