Esporte ainda é o calcanhar de Aquiles do jornalismo cidadão

Pode perceber: o esporte (digo o de alto nível, ou seja, aquele cujos direitos são loteados pelas emissoras de televisão) ainda é um setor em que o jornalismo cidadão não deu as caras. Em Copas do Mundo e Olimpíadas, por exemplo, é proibido aos espectadores inclusive tirar fotos do eventos ou fazer registros em vídeo.

Bem por isso a pobreza participativa do público em eventos dessa natureza _até grandes portais, quando planejam blogs de pessoas envolvidas na competição, são obrigados a recorrer a fotos frias para não morrer na praia.

Na África do Sul não deverá ser diferente. Participação, mesmo, só bem longe de onde estiverem sendo realizadas as partidas (e, mesmo assim, há vários locais “protegidos”, como hotéis e centros de treinamento).

O Global Voices, o projeto mais sério de jornalismo colaborativo, está tocando uma convocação paralela de cidadãos para o Mundial que começa no dia 11. Mas nada de bola: o que o site quer saber de seus colaboradores é qual o significado da Copa do Mundo para os sul-africanos que vivem em estado de pobreza e também para todo o continente.

O bug do cidadão-jornalista em eventos esportivos tem tudo para continuar intacto.

4 Respostas para “Esporte ainda é o calcanhar de Aquiles do jornalismo cidadão

  1. Uma iniciativa muito pontual, mas digna de registro, é (era?) o pedido do globoesporte na UV (só em MG??) para envio de vídeos gravados nos estádios durantes as partidas de futebol. Imagens toscas, como esperado, mas trazem um ângulo diferente. abs

    • Grande Dand,

      A Globo tem solicitado vídeo mesmo em boa parte do Brasil. E só ela pode fazer isso: afinal, é quem detém os direitos de transmissão do evento. Qualquer outra mídia que pretendesse fazê-lo seria questionada na Justiça…

      abs

      • É verdade, Alec, o direito de transmissão engloba qualquer material, inclusive produzido por terceiros, certo? De todo modo, é uma coloboração um tanto pontual, que serve mais (ou apenas) para dar sobrevida a fatos esportivos repetidos à exaustão: gols, polêmicas etc

      • alecduarte

        Exato, blinda o evento contra qualquer tipo de registro. A não ser que os registros sejam usados pelo próprio detentor dos direitos. Cria uma situação estranha em que ao cidadão é permitido filmar, mas apenas se ceder as imagens a Globo, percebe? Esquisofrenia total, afora a impossibilidade de se controlar e garantir isso.

        abs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s