Uma pequena descrição sobre o papel do curador de conteúdo on-line

Há tempos eu tinha determinado a mim mesmo escrever algumas linhas sobre o trabalho de curadoria de conteúdo na web, um aspecto novo e que me parece altamente relevante com o buzz das mídias sociais e sua integração cada vez maior ao nosso cotidiano.

Vai daí que encontrei uma descrição, feita por Rohit Bhargava, que considerei bem próxima da conceituação que daria ao termo “curador de conteúdo”.

Numa tradução livre, é essa:

“Especialistas preveem que, num futuro bem próximo, o conteúdo na web irá duplicar a cada 72 horas.

A análise pura e simples de um algoritmo não será mais suficiente para encontrar o que estamos procurando.

Para satisfazer a sede das pessoas por bom conteúdo em qualquer assunto que você possa imaginar, precisaremos de uma nova categoria de trabalho individual, de alguém cujo trabalho não seja produzir mais conteúdo, mas contextualizar e dar sentido a todo o conteúdo que os outros estão criando.

Alguém que encontre o conteúdo mais relevante e o passe adiante. Essas pessoas são os curadores de conteúdo, que coletarão e compartilharão coisas, fazendo o papel de “editores cidadãos”, publicando antologias altamente valiosas de material produzido na rede.

Esses curadores trarão mais utilidade e ordem às mídias sociais. Ajudarão, ainda, a estabelecer uma nova sistemática de conversação entre empresas e consumidores baseada em conteúdo de valor, e não mais apenas na criação de mensagens publicitárias.”

Coisas para o presente imediato que são legais para a gente ir pensando seriamente.

11 Respostas para “Uma pequena descrição sobre o papel do curador de conteúdo on-line

  1. quem cria conteúdo on line devia ler isso. bom!

    • Maryjane,

      Quem cria e, especialmente, quem compila conteúdo, né? É mais uma benesse do avanço tecnológico: a criação de novas funções dentro de uma profissão, o jornalismo, que parecia ter estagnado há algum tempo, não?

      abs

  2. Pingback: Manifesto para o curador de conteúdo : Ponto Media

  3. Curioso, hoje mesmo estive pensando na quantidade enorme de blogues sobre design, que pretendem mostar o que existe de mais relevante na web sobre o assunto. Acho que já são esses curadores… ou seriam cool hunters?

    • Cintia,

      Sim, pq não? Selecionar bom material na web e indicar para um grupo de usuários, certamente, faz parte dessa “nova” função.

      abs

  4. Ou ainda os profissionais da informação. Diz-se que são estes que estarão aptos a executar tais funções… Creio que são pelo menos os mais indicados, e esses tais “curadores” alguma digievolução… rs

  5. Faço coro à Andressa: é um excelente campo de atuação também para os profissionais da informação. A questão é se será uma função remunerada, tendo em vista que vários blogs acabam por que os autores tem que se dedicar a empregos convencionais.

    • Teresa,

      A monetização em geral (seja do negócio, seja do profissional) ainda é o grande entrave para a evolução defitiva do meio on-line. É uma encruzilhada.

      abs

  6. Pingback: Jornalismo não é mais só contar histórias? « Webmanario

  7. Pingback: Mapa de notícias « Nada melhor do que contar histórias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s